top of page

Movimentos das patas presos, fracos e limitados, qual o motivo?

O seu animal de estimação apresenta os movimentos das patas limitados e fracos? Sabia que isso não está relacionado apenas com problemas articulares, musculares ou ósseos?



Embora seja a primeira coisa que se pense quando vemos um animal com os movimentos das patas mais fracos e limitados, nem sempre isso está associado a problemas articulares e ósseos.


Problemas cardíacos, pulmonares, neurológicos ou mesmo reacções a medicamentos, podem levar a limitações nos movimentos das patas devido a diferentes razões.


Neste artigo explicamos as possíveis causas:

  • Insuficiência cardíaca: o coração não consegue bombear sangue adequadamente para o corpo e o fluxo sanguíneo para as extremidades pode ser reduzido e resultar em fraqueza muscular e dificuldade de movimentar as patas;

  • Edema pulmonar: a acumulação de fluído nos pulmões pode levar a uma diminuição da oxigenação do sangue e causar fraqueza nas patas e dificuldade respiratória, limitando a mobilidade do animal;

  • Tosse crónica: algumas condições cardíacas e pulmonares em animais podem causar tosse crónica, a tosse frequente e persistente pode levar à fadiga muscular e resultar em dificuldade de movimento;

  • Doença arterial periférica: o estreitamento das artérias que fornecem sangue para as extremidades, leva à fraqueza muscular nas patas e dificuldade de movimento;

  • Problemas neurológicos: as doenças do sistema nervoso, como a compressão da medula espinhal, infecções no sistema nervoso central ou doenças neuromusculares, podem afectar os sinais nervosos que controlam o movimento das patas;

  • Doenças musculares: algumas doenças musculares, como a miopatia, podem afectar a função muscular e causar fraqueza nas patas;

  • Doenças sistémicas: problemas cardíacos, pulmonares, renais ou do metabolismo, podem afectar a circulação sanguínea e causar fraqueza ou incapacidade de movimentar as patas;

  • Reacções a medicamentos: alguns medicamentos podem ter efeitos colaterais que afectam a função neuromuscular, resultando numa diminuição do movimento das patas.


Isto são apenas algumas das possíveis causas. Cada caso é único e o seu animal de companhia deve ser observado por um médico veterinário. A situação deverá ser avaliada, para se conseguir diagnosticar a causa subjacente e fornecer o tratamento adequado para ajudar a melhorar a mobilidade e a qualidade de vida do seu animal de estimação.

O tratamento dependerá do diagnóstico específico e pode incluir medicamentos, fisioterapia, cirurgia ou outras intervenções adequadas.

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page