top of page

Os animais podem ter síndrome de down?

Já alguma vez se questionou se os animais podem ter síndrome de down? Conheça esta alteração genética e perceba se é possível ou não que se manifeste em animais.


A controvérsia começou com um tigre branco dos Estados Unidos da América, este tigre chamava-se Kenny e foi resgatado de um criador que cruzava os tigres sem respeitar a consanguinidade. Esse triste cruzamento correu mal e surgiu da enorme vontade de obter grandes lucros, pois o criador pretendia reproduzir vários tigres brancos para posteriormente comercializar em jardins zoológicos, uma vez que estes são raros.


Kenny foi o resultado do cruzamento de dois irmãos e, como consequência, nasceu com limitações físicas e, talvez mentais, muito marcantes, consideradas semelhantes à síndrome de down.

O tigre apresentava um focinho curto e achatado, olhos afastados, cabeça mais larga e deformação na dentição, acabou por falecer em 2008.


Mas será que era mesmo síndrome de down? Para percebermos isso, precisamos de conhecer esta alteração genética. Neste artigo pode encontrar uma breve explicação do que é a síndrome de down e a resposta à pergunta: será que os animais também têm síndrome de down?


O que é a síndrome de down?

As nossas células possuem estruturas no interior do núcleo, denominadas cromossomas, é aqui está contida a informação genética.


Cada célula humana, contém 23 pares de cromossomas.


A síndrome de down, também denominada como trissomia 21, é uma alteração genética que se caracteriza pela alteração do cromossoma 21, ou seja, a presença parcial ou total de uma terceira cópia deste cromossoma.




Fonte: Manual MSD, Síndrome de Down (trissomia do 21)

Essa alteração genética é responsável pelas características físicas que observamos em pessoas com síndrome de down e está geralmente associada ao atraso no desenvolvimento infantil, feições faciais características da alteração e deficiência intelectual leve a moderada. A síndrome de down também está associada ao risco elevado de vir a ter outras doenças devido a um sistema imunológico frágil que reduz a esperança de vida.


Mas, será que os animais podem ter síndrome de down?


O número de cromossomas e a sua sequência é diferente entre espécies, cada animal tem o seu número de cromossomas e sequências específicas.

No entanto, há animais que compartilham certas informações genéticas, por exemplo, os gorilas têm uma sequência do DNA semelhante à nossa em cerca de 97,5%.


E porque os animais têm sequências genéticas e cromossomas ordenados, também podem ocorrer alterações nos genes, parecidas com a síndrome de down, podendo manifestar-se de forma semelhante, como dificuldades cognitivas e fisiológicas e também com alterações anatómicas que alteram as características físicas.


Por exemplo, em camundongos de laboratório, já existem casos de trissomia no cromossoma 16, no entanto, essas alterações genéticas e trissomias cromossómicas não são o mesmo que a síndrome e down, que é uma alteração genética exclusivamente humana e causado pela alteração do cromossoma 21.


Enquanto que nós, seres humanos, temos 23 pares de cromossomas, os gatos e os tigres só têm 19 pares, por isso, nunca poderiam ter trissomia do cromossoma 21. No caso dos cães, que têm 39 pares de cromossomas, e que poderiam ter também trissomia 21, não existe uma prova científica que indique que os cães podem manifestar esta alteração genética.


Os primatas, têm 24 pares de cromossomas e existem publicações de casos em que ocorreu trissomia do cromossoma 22 que é homólogo ao cromossoma 21 dos seres humanos, podendo ser uma alteração genética com alterações físicas e cognitivas semelhantes à síndrome de down. Nestes animais é onde pode ocorrer a alteração genética mais semelhante à síndrome de down, tal como referido anteriormente, os gorilas têm uma sequência do DNA semelhante à nossa em cerca de 97,5%.


No entanto, esta condição genética é exclusivamente manifestada em humanos, sem provas científicas de que pode ocorrer nos animais.


Curioso não é!?


Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe e faça chegar esta e outras informações a mais pessoas.

55 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page